top of page

Quais os tipos de faltas justificadas conforme a CLT?

Atualizado: 13 de dez. de 2023


O artigo 473 fala especificamente das faltas legais que não podem ser descontadas do salário do trabalhador brasileiro. A legislação e a CCT 2202/2024 prevê as seguintes situações:

a) de 1 (um) dia por semestre, para levar filho de até 6 (seis) anos ou dependente previdenciário ao médico, mediante comprovação no prazo de 48 horas, conforme dispõe o Precedente Normativo nº 95 do TST;

b) nos dias em que estiver comprovadamente realizando provas de exame vestibular para ingresso em estabelecimento de ensino superior;

c) de 3 (três) dias corridos por motivo de casamento;

d) das horas que estiver à disposição de Juízo ou Tribunal;

e) de um dia de repouso após comprovação de doação de sangue, a cada doze meses;

f)  até 2 (dois) dias consecutivos, em caso de falecimento do cônjuge, ascendente, descendente, irmão ou pessoa que, declarada na CTPS do trabalhador, viva sob sua dependência econômica;

g) até 5 (cinco) dias: ao pai biológico, após o nascimento do filho ou ao pai adotivo, após adoção legal, desde que a certidão respectiva tenha sido entregue ao empregador, mediante recibo, no prazo máximo de 15 (quinze) dias, contados do nascimento ou da adoção, ainda que por decisão provisória;

h) no período de tempo em que tiver de cumprir as exigências do Serviço Militar;

i) pelo tempo que se fizer necessário, quando, na qualidade de representante de entidade sindical, estiver participando de reunião oficial de organismo internacional do qual o Brasil seja membro;

j) Até 2 (dois) dias para acompanhar consultas médicas e exames complementares durante o período de gravidez de sua esposa ou companheira; e

l) Até 2 (dois) dias consecutivos ou não, para o fim de se alistar eleitor, nos termos da Lei respectiva.

Como você pode perceber, o período para se ausentar nas situações citadas acima varia, por isso, é essencial conhecer de fato a lei.

Apesar destas situações serem direitos concedidos ao trabalhador, nada impede que a empresa negocie a justificativa de uma falta cujo motivo não esteja na legislação. Sendo assim, fica a critério de cada empregador quando abonar a falta de um colaborador que apresente outras explicações para a sua ausência.

Os atestados médicos e declarações devem ser entregues ao empregador no prazo de 48 (quarenta e oito) horas a contar do primeiro dia da ausência, podendo ser entregue pessoalmente pelo trabalhador ou qualquer pessoa indicada por este ou, na impossibilidade, através de e-mail e/ou mensagens de WhatsApp ou Telegram. (CCT 2022/2024)

91 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page